Quinta, 17 Setembro 2020 02:17

EM 24 HORAS: Polícia Civil esclarece e prende acusados de matar jovem em Alto Alegre

As investigações iniciaram logo depois da comunicação do crime As investigações iniciaram logo depois da comunicação do crime Ascom/Polícia Civl

Em 24 horas de trabalho, a Polícia Civil de Roraima, por meio da Delegacia de Alto Alegre, conseguiu esclarecer e prender nesta quarta-feira (16) os autores do feminicídio da jovem Michely Pereira Sampaio, de 18 anos. O corpo dela foi encontrado próximo a comunidade do Sucuba, no KM 30, Zona rural do município de Alto Alegre, na madrugada de terça-feira (15). A vítima foi morta por estrangulamento.

Os trabalhos investigativos contaram com o apoio dos policiais do 1º DP, 2º DP e do NI (Núcleo de Inteligência).

Foram presos em flagrante W.B.L.D., 22 anos e J. S. da S. F., 19 anos apontados como autores do crime.

A prisão deles ocorreu em Boa Vista, no Conjunto Nova Esperança, bairro Jardim Equatorial, na Zona Oeste. Os dois são integrantes de uma facção criminosa.

Logo após a comunicação de que havia sido encontrado o corpo da mulher, o delegado titular de Alto Alegre, Wesley Costa de Oliveira, determinou que fossem iniciadas as investigações para esclarecer a autoria e as circunstâncias do crime.

“Nossas equipes deram início as diligências logo que tivemos conhecimento do caso. O trabalho foi intenso, durou todo o dia de ontem e seguiu pela madrugada. Ouvimos várias testemunhas e no início dessa manhã conseguimos prender os acusados de cometer o crime”, disse o delegado.

O CRIME - Segundo o delegado, durante as investigações foi constatado que a vítima era casada com W.B.L. D, e que no domingo os dois tiveram uma discussão e a mulher teria traído ele com outra pessoa em uma festa e postado inclusive fotos com essa pessoa em seu status.

“Amigas” da vítima também teriam fotografado ela com essa pessoa e encaminhado ao marido dela. Ao ter conhecimento da situação, na segunda-feira (14), o homem decidiu matá-la e planejou o crime. Depois, o suspeito atraiu a mulher até ele, quando a rendeu e a levou para execução.

As investigações apontam que os próprios integrantes da facção cobraram do acusado uma posição em relação à mulher, uma vez que ele é apontado como sendo “disciplina”, na organização criminosa.

Inicialmente quatro pessoas são apontadas como autores do crime, dentre elas uma “amiga” da vítima, suspeita de ter ajudado a atrair a vítima até o acusado . Mas não há comprovação ainda, para a Polícia, da participação dessas outras duas pessoas, que estão sendo investigadas. Os dois homens foram conduzidos até a delegacia de Alto Alegre, interrogados e negaram ter cometido o crime.

“Apesar dos acusados não confessarem o crime, temos indícios suficientes e testemunhas que apontam que eles mataram a jovem motivados pelo sentimento da traição, e por isso serão autuados pelo crime de feminicídio”, completou o delegado.

Contra os dois acusados foi lavrado um APF (Auto de Prisão em Flagrante) por crime de feminicídio. Ambos serão apresentados em Audiência de Custódia nesta quinta-feira (17).