Quinta, 17 Setembro 2020 02:02

POLÍCIA CIVIL: Terceira quadrilha que usava equipamentos para destravar veículos e furtar é desbaratada e presa

POLÍCIA CIVIL: Terceira quadrilha que usava equipamentos para destravar veículos e furtar é desbaratada e presa Ascom/Polícia Civil

Uma investigação coordenada pela Polícia Civil, por meio do GRI (Grupo de Resposta Imediata), composto por agentes da SIOP (Setor de Investigação e Operações) do 1º e 2º Distritos Policiais da Capital e o NI (Núcleo de Inteligência) resultou na prisão de duas pessoas, um homem e uma mulher, que vieram do Amazonas. Eles são especializados em furtar bens de alto valor deixados no interior de veículos estacionados em lojas de departamentos, supermercados e shoppings da cidade, utilizando um dispositivo chamado “Jammer”, popularmente conhecido como “Chapolim”, que embaralha o sinal e destrava os veículos das vítimas.

A prisão ocorreu no início da noite desta terça-feira (15). Os policiais se desdobravam há meses em investigações para esclarecer a autoria de uma onda de furtos que vinham ocorrendo em Boa Vista, em que os autores do crime usam a mesma modalidade para executarem os crimes.

De acordo com informações prestadas pelo diretor do DPJC (Departamento de Polícia Judiciária da Capital), delegado Marcos Lázaro, a forma de agir dessa quadrilha era a mesma, com um equipamento embaralhador de sinais, eles destravavam os veículos das vítimas e furtavam seus pertences.

Duas quadrilhas especializadas neste tipo de delito, cujos integrantes são do Amazonas, foram desbaratas em Boa Vista. Ontem, os policiais apertaram o cerco e conseguiram desbaratar a terceira quadrilha, também oriunda do Amazonas, que estava em Roraima para aplicar esse tipo de crime.

Duas pessoas foram presas. O primeiro suspeito preso foi R.F.M.F., de 25 anos e uma mulher J.S.V.M., de 21 anos.

Com os suspeitos foram apreendidos uma camionete de luxo, avaliada em aproximadamente R$ 130.000,00, um equipamento embaralhador de sinais conhecido como jammer e, aproximadamente, R$ 5.000,00 em joias, bolsas e aparelhos de telefones celulares, fruto das ações criminosas da dupla.

Segundo o diretor do DPJC, a prisão ocorreu momentos antes da prática de um novo furto próximo a uma agência bancária.

As informações coletadas até o momento pelas equipes apontam para a participação de um terceiro suspeito, que teria conseguido se esconder da ação policial se misturando aos transeuntes em via pública.

O diretor destacou que as investigações continuam e novas prisões poderão ocorrer em breve. Ele alerta aos cidadãos para evitarem deixar objetos de valor no interior de veículos.

“É importante ressaltar que não se deve deixar objetos de valor no interior de veículos. Bem como deve-se conferir manualmente se as fechaduras estão travadas, ainda que o cidadão tenha ouvido o som do travamento das portas. A prisão desses suspeitos vai impactar diretamente na diminuição desta modalidade criminosa em nosso Estado”, destacou.

Os dois suspeitos foram apresentados no 2º Distrito Policial e o APF (Auto de Prisão em Flagrante) foi lavrado pelo delegado Clayton Elwanger que autuou os suspeitos pela prática do crime de furto duplamente qualificado. Os dois serão apresentados na manhã desta quarta-feira (16), na Audiência de Custódia.