Terça, 30 Novembro 2021 21:00

QUALIFICAÇÃO - Policiais Civis de Roraima participam de curso Especializado em Fronteira em Santa Catarina

A finalidade do curso era integrar policiais de vários estados A finalidade do curso era integrar policiais de vários estados Ascom/Polícia Civil
Dois agentes da Polícia Civil de Roraima concluíram na manhã desta segunda-feira, dia 29, o 7° CUEF (Curso de Unidades Especializadas de Fronteiras), na cidade de Chapecó-SC. A capacitação está inserida na agenda do Programa Vigia, promovido pelo MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública) por meio da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública (SEGEN) e Secretaria de Operações Integradas (SEOPI).
 
Em mais de 10 dias e 96 horas/aulas, a qualificação buscou preparar o policial para lidar com o ambiente de fronteira, identificado como “VICA”: Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo.
 
Participaram do curso, policiais militares e civis de todo o País, escolhidos pelos Estados que atuam na Operação Hórus, voltado para o combate ao crime organizado na faixa de fronteira. Representando a Polícia Civil de Roraima, participaram do curso o agente de polícia André Henriques Martins, que atua na Delegacia de Rorainópolis, e a agente carcerária Yonara Soares Figueiredo de Souza, que trabalha na Delegacia de Pacaraima.
 
De acordo com o MJSP, a capacitação teve como foco a parte prática, reforçando técnicas de defesa pessoal, imobilização, policiamento em embarcações e identificação veicular e fraudes associadas, entre outras disciplinas que estão na rotina do efetivo policial.
 
Por serem agentes que trabalham em regiões de fronteira, o curso trabalhou ainda princípios de sobrevivência, com técnicas para situações-limite que os policiais possam enfrentar, como perseguição em mata fechada, identificação de rastros, e técnicas de como se portar e como atuar silenciosamente. A atuação diferenciada em barcos e rios também foi trabalhada durante o curso.
 
Para o agente de Polícia André Henriques Martins, o Estado de Roraima tem uma peculiaridade, por que tem fronteira com a Venezuela, Guiana, e faz divisa com o Amazonas e a preocupação da administração da Polícia Civil foi no sentido de capacitar os policiais civis que atuam nessas fronteiras.
 
“Nós aprendemos bastante. A finalidade do curso era integrar policiais de vários estados e foi o que aconteceu. Nós vamos difundir e repassar aos colegas”, disse o agente.
 
Procedimentos frente às ocorrências fronteiriças, que envolvem direito ambiental, como caça e pesca ilegal, técnicas de fiscalização de desmatamento, além de encaminhamentos no caso de vítimas, apreensão de materiais, aspectos legais, bem como conhecimento de áreas indígenas, também foram vistos durante o curso.
De acordo com o delegado geral, Herbert de Amorim Cardoso, este tipo de qualificação é extremamente importante para a segurança pública em Roraima.
“Tendo em vista o momento delicado em que vivemos, com a intensa migração venezuelana, esses policiais serão multiplicadores desse conhecimento tão primoroso”, avaliou.